top of page

Aumento nos Preços dos Combustíveis pela Petrobras: Impactos na Logística, Empresas e Consumidores

A Petrobras comunicou nesta segunda-feira (8) um reajuste nos preços da gasolina e do gás de cozinha para as distribuidoras, com validade a partir desta terça-feira (9). O diesel, por sua vez, não sofreu alteração.

Aumento nos Preços dos Combustíveis pela Petrobras: Impactos na Logística, Empresas e Consumidores A Petrobras comunicou nesta segunda-feira (8) um reajuste nos preços da gasolina e do gás de cozinha para as distribuidoras, com validade a partir desta terça-feira (9). O diesel, por sua vez, não sofreu alteração.  O preço da gasolina terá um aumento de R$ 0,20 por litro, alcançando R$ 3,01. Já o gás de cozinha, no botijão de 13kg, subirá R$ 3,10, passando a custar R$ 34,70. Esses aumentos correspondem a 7,11% para a gasolina e 9,6% para o gás de cozinha.  De acordo com cálculos da Warren Investimentos, o reajuste da gasolina deve resultar em um aumento de 2,50% no preço ao consumidor final e influenciar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em julho. O último ajuste da gasolina pela Petrobras havia ocorrido em outubro de 2023, quando houve uma redução de R$ 0,12, fixando o preço em R$ 2,81 por litro.  Em maio de 2023, a Petrobras anunciou uma mudança em sua política de preços, abandonando a paridade internacional (PPI), que ajustava os preços com base nas variações do dólar e do petróleo no exterior. Desde então, a gasolina teve uma redução acumulada de R$ 0,17 em seus preços de venda para as distribuidoras.  Os preços do GLP, o gás de cozinha, não eram alterados desde julho de 2023, quando o botijão de 13kg passou a custar R$ 31,66. A alta atual é de 9,6%.  Com o ajuste que entra em vigor a partir de amanhã, a gasolina A será vendida às distribuidoras, em média, a R$ 3,01 por litro, representando um aumento de R$ 0,20.  Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina C vendida nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será de R$ 2,20 por litro, uma variação de R$ 0,15 por litro de gasolina C.  Este é o primeiro ajuste de preços da gasolina A pela Petrobras em 2024. O último ajuste havia sido uma redução em outubro de 2023, com o último aumento em agosto de 2023. Desde a implementação da nova estratégia comercial, a Petrobras reduziu os preços de venda para as distribuidoras em R$ 0,17 por litro.  Para o GLP, o novo preço de venda para as distribuidoras será, em média, equivalente a R$ 34,70 por botijão de 13kg, um aumento de R$ 3,10. Este também é o primeiro ajuste nos preços de venda do GLP em 2024, com os últimos ajustes ocorrendo em maio e julho de 2023, ambos reduções, e o último aumento em março de 2022. Desde dezembro de 2022, a Petrobras reduziu os preços de venda do GLP para as distribuidoras em R$ 7,34 por botijão de 13kg.  Aumento nos Preços dos Combustíveis e Impacto na Logística O aumento nos preços dos combustíveis impacta diretamente a logística, as empresas e os consumidores de várias maneiras:  Custo de Transporte: O reajuste no preço da gasolina e do gás de cozinha aumenta os custos de transporte para empresas que dependem de veículos para movimentar suas mercadorias. Isso pode levar a um aumento nos preços dos produtos finais, afetando diretamente os consumidores.  Frete e Distribuição: As empresas de logística e transporte sentirão o impacto nos custos operacionais, o que pode resultar em aumento nas tarifas de frete e distribuição. Empresas de diversos setores podem enfrentar maiores desafios na otimização de suas cadeias de suprimentos.  Setor Industrial e Comercial: A elevação dos custos de combustível pode afetar a competitividade das indústrias, especialmente aquelas com alta dependência de transporte rodoviário. O aumento nos preços pode ser repassado aos produtos, gerando inflação e reduzindo o poder de compra dos consumidores.  Economia Doméstica: O gás de cozinha mais caro afeta diretamente o orçamento das famílias brasileiras, especialmente as de menor renda, que já sofrem com a alta de outros custos essenciais. Esse impacto pode gerar uma pressão adicional sobre o custo de vida.  Planejamento Logístico: Empresas de logística precisarão ajustar suas estratégias e buscar alternativas para mitigar os efeitos do aumento dos combustíveis, como otimização de rotas, investimento em tecnologias mais eficientes e renegociação de contratos de frete.  Inscreva-se no Logísticos Oficial Mantenha-se atualizado com todas as novidades e informações que impactam diretamente a área de logística. Inscreva-se gratuitamente no nosso site e torne-se membro do Logísticos Oficial. Dessa forma, você sempre estará bem informado sobre tudo que afeta sua carreira, negócios e empresas no setor de logística.  Acesse nosso site aqui e junte-se à nossa comunidade!
Banco Imagem Logísticos

Aumento nos Preços dos Combustíveis e Impacto na Logística. O preço da gasolina terá um aumento de R$ 0,20 por litro, alcançando R$ 3,01. Já o gás de cozinha, no botijão de 13kg, subirá R$ 3,10, passando a custar R$ 34,70. Esses aumentos correspondem a 7,11% para a gasolina e 9,6% para o gás de cozinha.


De acordo com cálculos da Warren Investimentos, o reajuste da gasolina deve resultar em um aumento de 2,50% no preço ao consumidor final e influenciar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em julho. O último ajuste da gasolina pela Petrobras havia ocorrido em outubro de 2023, quando houve uma redução de R$ 0,12, fixando o preço em R$ 2,81 por litro.


Em maio de 2023, a Petrobras anunciou uma mudança em sua política de preços, abandonando a paridade internacional (PPI), que ajustava os preços com base nas variações do dólar e do petróleo no exterior. Desde então, a gasolina teve uma redução acumulada de R$ 0,17 em seus preços de venda para as distribuidoras.


Os preços do GLP, o gás de cozinha, não eram alterados desde julho de 2023, quando o botijão de 13kg passou a custar R$ 31,66. A alta atual é de 9,6%.


Com o ajuste que entra em vigor a partir de amanhã, a gasolina A será vendida às distribuidoras, em média, a R$ 3,01 por litro, representando um aumento de R$ 0,20.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina C vendida nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será de R$ 2,20 por litro, uma variação de R$ 0,15 por litro de gasolina C.


Este é o primeiro ajuste de preços da gasolina A pela Petrobras em 2024. O último ajuste havia sido uma redução em outubro de 2023, com o último aumento em agosto de 2023. Desde a implementação da nova estratégia comercial, a Petrobras reduziu os preços de venda para as distribuidoras em R$ 0,17 por litro.


Para o GLP, o novo preço de venda para as distribuidoras será, em média, equivalente a R$ 34,70 por botijão de 13kg, um aumento de R$ 3,10. Este também é o primeiro ajuste nos preços de venda do GLP em 2024, com os últimos ajustes ocorrendo em maio e julho de 2023, ambos reduções, e o último aumento em março de 2022. Desde dezembro de 2022, a Petrobras reduziu os preços de venda do GLP para as distribuidoras em R$ 7,34 por botijão de 13kg.


Aumento nos Preços dos Combustíveis e Impacto na Logística

O aumento nos preços dos combustíveis impacta diretamente a logística, as empresas e os consumidores de várias maneiras:


  1. Custo de Transporte: O reajuste no preço da gasolina e do gás de cozinha aumenta os custos de transporte para empresas que dependem de veículos para movimentar suas mercadorias. Isso pode levar a um aumento nos preços dos produtos finais, afetando diretamente os consumidores.

  2. Frete e Distribuição: As empresas de logística e transporte sentirão o impacto nos custos operacionais, o que pode resultar em aumento nas tarifas de frete e distribuição. Empresas de diversos setores podem enfrentar maiores desafios na otimização de suas cadeias de suprimentos.

  3. Setor Industrial e Comercial: A elevação dos custos de combustível pode afetar a competitividade das indústrias, especialmente aquelas com alta dependência de transporte rodoviário. O aumento nos preços pode ser repassado aos produtos, gerando inflação e reduzindo o poder de compra dos consumidores.

  4. Economia Doméstica: O gás de cozinha mais caro afeta diretamente o orçamento das famílias brasileiras, especialmente as de menor renda, que já sofrem com a alta de outros custos essenciais. Esse impacto pode gerar uma pressão adicional sobre o custo de vida.

  5. Planejamento Logístico: Empresas de logística precisarão ajustar suas estratégias e buscar alternativas para mitigar os efeitos do aumento dos combustíveis, como otimização de rotas, investimento em tecnologias mais eficientes e renegociação de contratos de frete.


Inscreva-se no Logísticos Oficial

Mantenha-se atualizado com todas as novidades e informações que impactam diretamente a área de logística. Inscreva-se gratuitamente no nosso site e torne-se membro do Logísticos Oficial. Dessa forma, você sempre estará bem informado sobre tudo que afeta sua carreira, negócios e empresas no setor de logística.

Acesse nosso site aqui e junte-se à nossa comunidade!

 
Conheça os nossos cursos de Logística. São mais de 40 opções de cursos de logística para transformar a sua carreira.

2件のコメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
ゲスト
há 4 dias
5つ星のうち5と評価されています。

Mais um aumento estamos muito ferrados 😡

いいね!

ゲスト
há 4 dias
5つ星のうち5と評価されています。

É um grande absurdo o que este desgoverno atual do L faz conosco

いいね!
bottom of page